General culpa Bolsonaro por força da esquerda: “Abraça corruptos”

Por Br Hoje
21 de junho de 2022
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email
Share on linkedin
Share on reddit
Bolsonaro e general Paulo Chagas

O general Paulo Chagas, que é da reserva remunerada, criticou, nesta terça-feira (21/6), a força da esquerda na América do Sul e culpou o ressurgimento da oposição no Brasil também pela postura do presidente Jair Bolsonaro (PL), que “abraça corruptos”.

“A esquerda está voltando ao poder em quase toda a América do Sul. Uma prova contundente da incompetência da chamada direita para selecionar seus líderes e, principalmente, para por em prática as regras do liberalismo econômico, provar os benefícios do conservadorismo evolucionista e para praticar a responsabilidade social”.

Paulo Chagas, que teve apoio de Bolsonaro ao Governo do Distrito Federal (GDF), nas eleições de 2018, disse também que “por absoluta falta destes predicados”, a direita estaria “jogando fora a melhor, quiçá a única”, oportunidade que teve nos últimos 40 anos para provar a sua competência.

“No Brasil, não soubemos explorar o nosso próprio êxito e, hoje, além de termos um presidente abraçado aos corruptos do PL e sendo orientado por um político que o considera um fascista e que enxerga Lula da Silva como estadista, corremos o risco de assistir à volta do Foro de São Paulo ao poder da República, como já acontece em nosso entorno”, disse.

Chagas reforça que a direita não tem aprendido com os erros cometidos na atual gestão.

“Pode ser que os liberais/conservadores que nos têm representado ainda não saibam como conduzir-se com sucesso e eficiência no ambiente poluído da política brasileira, mas, com certeza, já têm conhecimento e experiência suficientes para saber como não devem comportar-se!”, terminou.

Veja a publicação:

Cometer erros é humano, repeti-los, nem tanto…

Caros amigos

A esquerda está voltando ao poder em quase toda a América do Sul. Uma prova contundente da incompetência da chamada direita para selecionar seus líderes e, principalmente, para por em prática as regras do liberalismo econômico, provar os benefícios do conservadorismo evolucionista e para praticar a responsabilidade social.

Inteligência, determinação, planejamento e SENSIBILIDADE são virtudes que precisam ser praticadas em conjunto e de forma equilibrada, coordenada e controlada, escolhendo objetivos alcançáveis, sem jamais pactuar ou ceder aos anseios dos malfeitores de sempre.

Por absoluta falta destes predicados, a direita, se é que já não o fez, está jogando fora a melhor, quiçá a única, oportunidade que teve nos últimos 40 anos para provar a sua competência.

É uma pena, mas é a verdade!

No Brasil, não soubemos explorar o nosso próprio êxito e, hoje, além de termos um Presidente abraçado aos corruptos do PL e sendo orientado por um político que o considera um fascista e que enxerga Lula da Silva como estadista, corremos o risco de assistir à volta do Foro de Sao Paulo ao poder da República, como já acontece em nosso entorno.

O ser humano inteligente aprende mais com os seus erros do que com os seus acertos. Vamos ver o que temos aprendido com o que assistimos no atual mandato e na legislatura ainda empossada.

Pode ser que os liberais/conservadores que nos têm representado ainda não saibam como conduzir-se com sucesso e eficiência no ambiente poluído da política brasileira, mas, com certeza, já têm conhecimento e experiência suficientes para saber como não devem comportar-se!

Talvez isto seja suficiente para que não sejam repetidos, pelo menos, os mesmos erros.

Afinal, errar é humano, repeti-los, nem tanto…

Gen Paulo Chagas