Laudo revela causas da morte da cantora Paulinha Abelha

Por Br Hoje
7 de março de 2022

Um laudo revelou as causas da morte da cantora Paulinha Abelha, vocalista da banda Calcinha Preta. O documento foi divulgado no último domingo (6) pelo “Domingo Espetacular” da RecordTV.

Quatro doenças foram apresentadas como responsáveis pelo falecimento da artista: meningoencefalite, hipertensão craniana, insuficiência renal aguda e hepatite.

Meningoencefalite se trata de uma inflamação do cérebro e dos tecidos vizinhos. Geralmente é causada por uma infecção.

Um painel toxicológico também foi divulgado e revelou que foram encontradas 16 substâncias no corpo de Paulinha, como anfetaminas e barbitúricos.

Um dos medicamentos no organismo da cantora era um tarja preta usado no tratamento de TDAH (Transtorno do Déficit de Atenção), mas que tem como efeitos adversos a redução de apetite, perda de peso, náuseas e vômito.

Evolução do quadro de Paulinha Abelha

Paulinha morreu na tarde do último dia 23, em Aracaju (Sergipe), após 13 dias de internação. A evolução do quadro, que culminou em um estado grave de coma, chocou os fãs da vocalista, de apenas 43 anos.

Paulinha passou mal durante a turnê da banda em São Paulo. No dia 11 de fevereiro, ela deu entrada em um hospital da capital sergipana com um quadro de problemas renais.

Dias antes, em 8 de fevereiro, o grupo deu uma entrevista ao canal do Youtube Podpah. Na ocasião, a cantora relatou que havia passado mal. “Eu quase tive um ‘passamento’, um desmaio, mas já está tudo bem”, disse no programa ao vivo.

O primeiro boletim médico foi divulgado no dia 13. Até então, o quadro era estável e artista estava sendo acompanhada por uma equipe médica especializada.

No dia seguinte, novo boletim informou que Paulinha havia sido transferida para a UTI (Unidade de Terapia Intensiva. De lá para cá, o quadro foi piorando.

No dia 22, os médicos concederam uma entrevista coletiva, em que explicaram que a cantora estava no grau mais profundo de coma.

 

Últimas notícias