Copa do Mundo: Argentina vence México por 2 a 0

Por Br Hoje
26 de novembro de 2022
Foto Reprodução
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email
Share on linkedin
Share on reddit

Ao perder para um zebra na estreia da Copa do Mundo, Messi sentiu a mesma dor de Maradona na abertura do torneio de 1990. Neste sábado (26), o craque argentino demonstrou ter o mesmo brio que Don Diego teve naquele ano para reerguer a Seleção Argentina e levá-la até a final daquele ano. Ele foi decisivo para manter seu país vivo no Catar no 2 a 0 sobre o México, em Lusail, e continuar a missão que o trouxe até o Catar.

Autor primeiro gol, o jogador do PSG foi o principal responsável por evitar a eliminação precoce, o que ocorreria em caso de derrota. Mas a sequência de finais prossegue, será preciso vencer a Polônia na quarta-feira (30) para ir até às oitavas sem depender de outro resultado. Para avançar, o México precisa vencer a Arábia Saudita no mesmo dia e torcer por derrota dos hermanos. As duas partidas estão programadas para as 16h.

Logo que a bola entrou em disputa, ficou claro que o primeiro cartão amarelo surgiria antes do gol inaugural. As jogadas ríspidas estavam em abundância. Divididas, choques, disputas aéreas se alastraram por todo o campo. Ainda assim, a primeira advertência aconteceu somente aos 21 minutos de jogo para o mexicano Araújo.

Mas nenhuma nesga de luz surgia para abrilhantar o jogo. O primeiro tempo escorria para o seu fim quando a Argentina finalizou pela primeira vez. Uma cabeçada torta de Lautaro foi o ápice da produção ofensiva produzida por Messi e seus companheiros. Na outra ponta do gramado, nada muito diferente. Uma defesa de Martínez, em uma cobrança de falta sem muita força, aos 44 minutos, foi o máximo que saiu dos pés mexicanos.

Foi então que, aos 18 do segundo tempo, quando o marasmo ainda imperava, um flash de talento espocou em Lusail. Di María, pela direita, achou Messi, pelo meio. O camisa 10 disparou encontrando uma trajetória inalcançável para o goleiro Ochoa.

A desvantagem, não mudou o panorama. As chances não surgiam. O México era inoperante ofensivamente. A Argentina tentava decidir de vez a partida, mas pouco indicava que a situação mudava.

Porém, o brilho de Messi contamina. Outro golaço eclodiu em Lusail.  Enzo Fernández recebeu na quina da grande área. Cortou para dentro e engatou um chute no ângulo, aos 41 minutos. A tarefa estava completa. O alívio momentâneo foi alcançado porque a tensão tem dia e hora para voltar.

Últimas notícias