Alexandre de Moraes é ofendido por brasileiros nos Estados Unidos: ‘Ladrão’

Por Br Hoje
14 de novembro de 2022
Alexandre de Moraes - STF
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email
Share on linkedin
Share on reddit

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes, foi ofendido por brasileiros em Nova Iorque, nos Estados Unidos (EUA). Dois vídeos gravados nesse domingo (13/11) mostram o magistrado sendo alvo de xingamentos. Ele está na América do Norte com outros integrantes da Suprema Corte para participar de uma conferência organizada pelo Grupo de Líderes Empresariais (Lide).

Em parte das imagens, Moraes está em um restaurante quando é acusado, em inglês, de “gastar o dinheiro do povo brasileiro”.

Uma mulher com camisa da Seleção Brasileira em verde e amarelo, tradicionais cores usadas pelos apoiadores do presidente Jair Bolsonaro (PL), aparece no vídeo.

Em outra gravação, ao deixar o restaurante, Moraes é chamado de “ladrão” e “vagabundo”. Palavrões e outras ofensas também são proferidas.

Bolsonaristas que moram em Nova Iorque chegaram a organizar um pequeno ato em frente ao hotel onde estão os ministros do STF. No ato, com cartazes que pedem intervenção das Forças Armadas no processo eleitoral brasileiro, os manifestantes cantam “Ei, Xandão, seu lugar é na prisão”. O cântico é uma referência às infundadas críticas de apoiadores de Bolsonaro sobre a condução da eleição.

Manifestações apontam, sem provas, fraudes no pleito que terminou com vitória de Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Por ser o chefe da Justiça Eleitoral, Moraes é alvo de boa parte das acusações.

Apoiadores de Bolsonaro no Congresso Nacional defendem abertamente o impeachment de Moraes. Apesar disso, observadores nacionais e internacionais que se debruçaram sobre a eleição não atestaram falhas no processo.

Luís Roberto Barroso e Gilmar Mendes, outros ministros do STF, também foram agredidos. Eles são componentes da comitiva que foi aos EUA participar do evento do Grupo Lide.

Últimas notícias