Israel é bombardeado por mísseis; Hamas assume autoria do ataque

Por Br Hoje
7 de outubro de 2023
(Foto: Ahmad GHARABLI / AFP)

Em uma ação sem precedentes, dezenas de combatentes do Hamas se infiltraram no território de Israel, durante o início da manhã deste sábado. Vídeos circulando pelas redes sociais mostram israelenses em pânico e correndo, durante uma festa ao ar livre, no kibbutz de Urim, que foi invadida pelo Hamas.

Nas primeiras horas da invasão do Hamas, mais de 2,5 mil foguetes foram lançados contra Israel. Sirenes antiaéreas soaram nas principais cidades de Israel, inclusive em Tel Aviv e em Jerusalém. De acordo com a imprensa israelense, pelo menos 35 civis teriam sido sequestrados pelos militantes do grupo fundamentalista islâmico.

O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, afirma que o país está em guerra. A situação é extremamente tensa no sul de Israel.

Diretor de vendas de uma empresa na área de high-tech e filho de brasileiros, Yanai Gilboa-Glebocki, 58 anos, mora em Bror Hayil, um kibbutz situado a 7,5km da fronteira com a Faixa de Gaza. Pelo menos 60% dos moradores de Bror Hayil são brasileiros, filhos e netos.

Em entrevista ao Correio, Yanai contou: “Fomos surpreendidos de uma forma muito ruim”. “Lamentavelmente, tem muitos mortos e feridos. Soldados e civis foram sequestrados para dentro de Gaza. Tanques e jipes do Exército israelense foram capturados pelo Hamas. Dois, três ou até mais kibutzim estão sob controle do Hamas. A situação é ruim”, disse.

“Nós vamos ganhar e controlar tudo, mas as condições de início são péssimas e muito ruins.” O Correio apurou que Ofir Lipstein, prefeito do Conselho Regional de Sha’ar Hanegev, que congrega kibutzim do sul de Israel, foi morto durante troca de tiros com os militantes do Hamas.

Últimas notícias