“Falta até soro”, diz presidente da FMS sobre falta de medicamento em Teresina

Por Br Hoje
9 de agosto de 2022
Gilberto Albuquerque- presidente da Fundação Municipal de Saúde de Teresina (FMS)

Com a falta de soro fisiológico, dipirona e alguns antibióticos, hospitais de Teresina estão racionando os medicamentos e as cirurgias eletivas podem ser suspensas, segundo o presidente da Fundação Municipal de Saúde de Teresina (FMS), Gilberto Albuquerque.

De acordo com o presidente da FMS, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) divulgou uma nota técnica com a lista de 20 medicamentos com risco de desabastecimento no mercado brasileiro (confira a lista no final da reportagem). O desabastecimento tem sido causado pela falta de matéria-prima para a fabricação dos insumos hospitalares, ainda como consequência da pandemia da Covid-19.

 “Aquelas medicações que tem como substituir, nós estamos usando. Mas o soro não tem substituto. E os pacientes psiquiátricos que usam Risperidona, cujo consumo atual é de 1,3 milhão de comprimidos, nós só conseguimos 30 mil. Não tem pra vender na indústria, no distribuidor nem no farmacêutico”, alertou.

Fonte: G1 PI

Últimas notícias