Fiscalização encontra irregularidades em 26 postos de combustíveis no Piauí

Por Br Hoje
29 de novembro de 2022
Foto: Divulgação /Imepi
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email
Share on linkedin
Share on reddit

O Instituto de Metrologia do Piauí (Imepi), em parceria com o Programa Estadual de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon-PI), fiscalizou 53 postos de combustíveis e 29 revendedoras de gás durante a oitava fase da Operação Petróleo Real. Ao todo, 26 postos apresentaram irregularidades. Além disso, um dos botijões fiscalizados foi reprovado. As informações são do G1Pi.

A fiscalização ocorreu entre os dias 21 e 26 de novembro deste ano. A inspeção dos postos de combustíveis aconteceu em 24 cidades. O Procon não divulgou o nome dos postos.

São elas: Anísio de Abreu, Bonfim do Piauí, Brejo do Piauí, Campo Alegre do Fidalgo, Canto do Buriti, Capitão Gervásio Oliveira, Caracol, Coronel José Dias, Dirceu Arcoverde, Dom Inocêncio, Fartura do Piauí, Guaribas, João Costa, Jurema, Lagoa do Barro do Piauí, Nova Santa Rita, Pajeú do Piauí, Pedro Laurentino, São Braz do Piauí, São João do Piauí, São Lourenço do Piauí, São Raimundo Nonato, Tamboril do Piauí e Várzea Branca.

Dos 26 postos reprovados, em oito deles foi constatada a prática conhecida como “bomba baixa”. Essa prática consiste no uso de bombas adulteradas que entregam quantidade de combustível menor do que era mostrado no painel.

As outras irregularidades encontradas foram: ausência de placa no bloco medidor; medida com lacre violado; dígitos danificados; vazamento interno; ausência de inscrição; não desliga após 60s; medida alta contra o proprietário; medida com vazamento; sem proteção de dígitos; avanço inicial; e mangueira danificada.

Já em relação às revendedoras de gás, a fiscalização ocorreu em 14 municípios: Cristalândia do Piauí, Corrente, Riacho Frio, Parnaguá, Curimatá, São Gonçalo do Gurguéia, Barreiras do Piauí, Gilbués, Monte Alegre do Piauí, Redenção do Gurguéia, Bom Jesus, Currais, Santa Luz e Cristino Castro. Segundo o Imepi, 494 botijões foram fiscalizados, mas somente um foi reprovado pelas equipes.

A sétima fase da Operação Petróleo Real aconteceu em outubro deste ano. Ao todo, 83 estabelecimentos foram fiscalizados. Desses, 51 não apresentavam incorreções e 32 apresentaram irregularidades.

Últimas notícias