Hospital São Marcos ameaça parar de atender pacientes com câncer por falta de recursos financeiros

Por Br Hoje
17 de abril de 2023
Foto: ASCOM/ HSM

O contrato entre o Hospital São Marcos e o poder público para manter o atendimento a pacientes oncológicos na unidade de saúde venceu no dia 31 de março. A renovação ainda não ocorreu e a direção do hospital pede que aja um aumento no valor do repasse, pois estes recursos não são suficientes para garantir o atendimento de todas as pessoas que necessitam realizar o tratamento contra o câncer na unidade. Atualmente, o hospital recebe R$ 1,5 milhão do poder público.

O Hospital São Marcos integra uma rede filantrópica e, atualmente, é responsável por 95% dos atendimentos a pacientes adultos com câncer. Na área da pediatria abrange 100% dos atendimentos. Ao todo, são 15 mil pacientes que realizam o tratamento na unidade de saúde.

Na manhã desta segunda-feira (17), diretores do hospital se reuniram com gestores e parlamentares federais e estaduais. A unidade de saúde recebe recursos do SUS, através do Ministério da Saúde, mas, segundo a direção, existe a necessidade de uma coparticipação do Estado do Piauí e da Prefeitura de Teresina.

“Há necessidade de estarmos trabalhando sobre isso e também fazer crédito para esses hospitais. Tem que haver créditos com juros baixos, um prolongamento para pagamento disso, porque aqui é um auxílio, é uma rede auxiliar do tratamento público”, afirmou o deputado federal Flávio Nogueira.

O secretário estadual de saúde, Antônio Luiz, relatou que o Estado repassa todos os meses para o Hospital São Marcos cerca de R$ 1,5 milhão. Segundo ele, esse repasse já atende todas as necessidades e que o repasse deve crescer a partir de Brasília.

“O Estado contempla 70% desse valor que o São Marcos pede como ajuda de complementação e a Prefeitura de Teresina participa com 30%. Nós fizemos, no ano passado, esse aporte de recurso mensal, e agora nós estamos discutindo esse financiamento global, porque não é justo que o Estado pague uma coisa que é tripartite, é União, Estado e Município. Se o SUS não consegue dar os valores da tabela real de serviço de oncologia e medicamentos, fica difícil o Estado participar com um valor muito grande de recurso, porque o Estado é menor que a União”, comentou o gestor.

Além do aumento do repasse, a direção do hospital alegou que repasses anteriores ainda não foram feitos, inclusive, da Prefeitura de Teresina, que teria recebido recursos federais com essa destinação. Em nota, a prefeitura informou que o valor de R$ 650 mil já estão liberados e será repassado nesta quarta-feira (18) para o Hospital São Marcos.

“O nosso atendimento é essencial para o povo do Piauí. O São Marcos atende 98% dos casos de câncer do Piauí e adjacências, como também atendemos 100% dos casos de câncer que acometem crianças. Então, eu creio que as dificuldades fazem parte da vida. E buscar soluções também fazem parte da vida. Nós não temos muita preocupação a respeito da responsabilidade de cada ente federativo, tanto do Estado, da União, quanto do município. Se os gestores tiveram respeito com o povo do Piauí, se os gestores foram mais cuidadosos nos repasses, eu acho que tudo isso se resolve”, declarou o diretor executivo do Hospital São Marcos, Joaquim Almeida.

Problema antigo

Em 2021, o Hospital São Marcos chegou a reduzir em 40% o atendimento de pacientes que estão fazendo tratamentos oncológicos na unidade de saúde devido a prejuízos. A unidade solicitou aumento no valor do repasse. Na época, a Fundação Municipal de Saúde (FMS) informou não haver comprovação de que o hospital realmente está tendo prejuízos.

Fonte: G1PI

Últimas notícias