Procon fiscaliza aumento do preço da gasolina nos postos de Teresina

Por Br Hoje
26 de fevereiro de 2022
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email
Share on linkedin
Share on reddit

O Programa de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon) realizou na manhã desta sexta-feira (25), uma fiscalização nos postos de Teresina que registraram um grande aumento no preço dos combustíveis nas últimas 24 horas.

Segundo o chefe de fiscalização do Procon, Arimatéia Área Leão, o aumento no preço dos combustíveis sem justificativa caracteriza prática abusiva e a multa aos donos dos postos pode chegar a R$ 10 milhões. “Caracteriza uma prática abusiva. Vamos estar verificando junto aos postos essa justificativa do porquê da elevação desses preços. A gente vai estar fazendo essa fiscalização nas quatro zonas da Capital e caso haja essa margem de lucro excessiva, esses postos estão passíveis a multas que podem chegar a R$ 10 milhões”, explicou.

O chefe de fiscalização do Procon afirmou, no entanto, que mesmo com a fiscalização e aplicação de multas, não será possível baixar imediatamente o preço dos combustíveis que já foram reajustados. “A intenção da coordenação do Procon é tentar coibir esse preço, mas eles fizeram muito rápido, não teve como a gente chegar e baixar esse preço. Eles tiveram um aumento antecipado, todos aqueles postos foram autuados e foi aplicada multa de R$ 200 mil, se eles não pagarem a multa é cumulativa. Tentamos bater no bolso deles como eles estão batendo no bolso do consumidor. De imediato, baixar esse preço não é possível, mas o Procon vai fazer uma reunião com todos os donos de postos de combustíveis e fazer um trato para que eles baixem os preços”, destacou Arimatéria Área Leão.

Ainda conforme Arimatéia Área Leão, a justificativa utilizada pelos donos de postos para o aumento repentino foi de que a margem de lucro estava muito baixa. “Segundo o presidente do Sindicato dos Donos de Postos, a margem de lucro está muito pequena e por isso eles aumentaram o valor. É uma justificativa que eles estão fazendo ao Procon e se não for comprovado, eles serão autuados. Eles têm um prazo de ampla defesa para justificar e ficará a cargo da assessoria jurídica aplicar a multa”, concluiu o chefe de fiscalização do Procon.

Um dos postos autuados na fiscalização foi o Posto São Raimundo, da Avenida Petrônio Portella, próximo a Universidade Federal do Piauí (UFPI).

Reclamações

Os consumidores não têm demonstrado satisfação com o aumento repentino e arbitrário do preço dos combustíveis em Teresina. Para a operadora de mídia Maria Auxiliadora, o aumento no valor da gasolina, sem aviso prévio, vai comprometer maior parte da renda familiar, já que não havia um planejamento anterior desse gasto. “É um absurdo esse valor e repentino, de uma hora para outra. Para o consumidor fica difícil, tem que pegar menino em escola, deixar menino em escola. Eu acho um absurdo e não houve nenhum comunicado que o preço da gasolina iria aumentar. O orçamento aumenta tudo, não só a gasolina aumenta, mas outros produtos também, então o custo da família vai lá para cima”, reclamou Maria Auxiliadora.

Já para o médico veterinário Carlos Eduardo, não há nada que possa justificar o aumento tão rápido no valore dos combustíveis. “Aqui no Brasil infelizmente a gente vive um momento de crise muito grande, principalmente nos combustíveis, comparado aos outros países. Eu vejo em outros países, principalmente os vizinhos, como Argentina, onde o preço do combustível é a metade do preço e eles ainda compram da gente. A alíquota de impostos do Brasil influencia muito e acaba ficando mais alto para o consumidor final. Isso é demais. É um absurdo, é um país produtor de petróleo e nós sofremos com isso. Não justifica”, lamentou Carlos Eduardo.

Fonte: GP1

Últimas notícias