Servidores denunciam agressões dos seguranças do Dr. Pessoa

Por Br Hoje
3 de abril de 2024
Foto Reprodução

Servidores municipais registraram um boletim de ocorrência contra seguranças do prefeito Dr. Pessoa (Republicanos). O grupo alega ter sido agredido durante um protesto realizado nesta terça-feira (2), quando o gestor finalizava uma agenda na Escola Municipal Professor Alcides Lebre, na zona Sul. A prefeitura de Teresina disse, em nota, que está apurando o ocorrido para verificar se houve algum excesso por parte dos seguranças (Veja nota na íntregra ao fim da reportagem).

Em um vídeo gravado no local, o presidente do Sindicato Servidores Públicos Municipais de Teresina (Sindserm), Sinésio Soares, aparece caindo ao chão após ser empurrado por um dos seguranças. Segundo ele, outra manifestante agredida teria sofrido um ferimento nos lábios.

“Estávamos fazendo protesto com nossas armas, que são os cartazes da greve, e os seguranças do prefeito nos agrediram. Quebraram nosso megafone e inclusive sacaram as armas. É um absurdo a forma como o prefeito vem tratando nossa categoria”, afirmou o sindicalista.

Em nota, o Sindiserm repudiou os atos de violência e agressão e garantiu que a categoria manterá a greve. Leia o texto na íntegra ao final da matéria.

Além da punição dos envolvidos no episódio de agressão, os servidores também cobram a concessão de um reajuste de 20,8% aos professores da rede municipal. O percentual de aumento foi aprovado pelos vereadores, mas vetado por Dr. Pessoa.

“Não aceitamos agressão, nem a que estão fazendo há algum tempo, segurando os recursos do Fundeb, nem essa agressão física que ocorreu hoje. Continuaremos em greve, em frente a prefeitura. Continuaremos acompanhando a agenda do prefeito e queremos a punição dos dois seguranças”, disse Sinésio Soares.

Confira a nota do Sindserm:

O Sindicato dos(as) Servidores(as) Públicos(as) Municipais de Teresina (SINDSERM) manifesta publicamente o total repúdio aos atos de violência e agressão contra profissionais da educação e representantes da Diretoria Colegiada do Sindicato. A categoria chega ao 30° dia de Greve nesta terça-feira (02/04) e, na ocasião, seguia a agenda de atividades do movimento que inclui acompanhar a agenda pública do prefeito José Pessoa.

Seguranças do prefeito abordaram os(as) trabalhadores(as) de maneira agressiva e violenta para reprimir o livre direito de manifestação durante ato em frente à Escola Municipal Alcides Lebre, na zona sul da capital. Os registros em vídeos expõem a violência empreendida que ocasionou lesões e danos físicos nos profissionais atingidos. O Boletim de Ocorrência foi registrado pelo SINDSERM Teresina e exames de corpo de delito, além do Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO).

A Greve da Educação Municipal de Teresina continua e o movimento seguirá realizando ações pela cidade e acompanhando a agenda do prefeito para exigir que ele sancione o projeto de lei aprovado na Câmara Municipal de 20,8% de reajuste no piso do magistério para o ano de 2024.

Confira nota da Prefeitura de Teresina:

A Prefeitura de Teresina reafirma seu compromisso com o direito democrático de manifestação, desde que realizada de forma ordeira e pacífica. Repudiamos veementemente qualquer ato de violência. O caso em questão está sendo rigorosamente apurado para determinar se houve algum tipo de excesso, visando identificar os responsáveis e, se necessário, aplicar as devidas medidas disciplinares. Reforçamos nosso comprometimento com a segurança e o bem-estar de todos os cidadãos.

Fonte: Cidade Verde

Últimas notícias