Vereadores votam contra 2ª etapa do açude da Tranqueira e abono salarial

Por Br Hoje
19 de dezembro de 2022
Zé Ernandes (PT) e Fabíola Santos (PV)
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email
Share on linkedin
Share on reddit

No encerramento do ano legislativo, na última sessão deste ano na Câmara Municipal de Altos, ocorrida na noite de quinta-feira (15), os vereadores Zé Ernandes (PT) e Fabíola Santos (PV) votaram contra a continuação das obras da 2ª etapa do Açude da Tranqueira. O projeto foi aprovado por maioria de 9 votos contra 2.

Assista ao vídeo:

A vereadora Fabíola Santos foi reincidente na mesma sessão em votar contra o povo ao negar o rateio do abono salarial a profissionais da Educação. Na votação em questão, Fabíola se absteve de matéria de suma importância para a Educação altoense.

Na ocasião, a vereadora alegou que comissão de professores não era de acordo com o abono ao que foi cortada de maneira dura pela presidente da Casa, Regina Catarina, que disse não via ali no recinto da Câmara nenhuma comissão se opondo e manifestando contra o projeto de rateio do abono.

Confira o vídeo a seguir:

Em 30 anos, o abono salarial que é de direito aos profissionais da Educação não era pago. A primeira vez ocorreu em 2021, primeiro ano de gestão do prefeito Maxwell da Mariínha quando o gestor pagou o maior piso salarial do país em 50% aos professores e um dos maiores abonos salariais do país.

Ouvido pelo Portal BR Hoje, vereador Jaifran do Povão, autor do projeto do Açude da Tranqueira, disse que “a atitude dos vereadores votarem contra a continuação da segunda etapa do Açude da Tranqueira foi infeliz e injusta contra um sonho centenário do povo altoense, que hoje se tornou um belíssimo cartão-postal e que movimenta a economia da cidade”, finalizou o vereador.

Últimas notícias