Governo do Paraná cria projeto de lei para taxar agronegócio

Por Br Hoje
23 de novembro de 2022
Ratinho Jr
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email
Share on linkedin
Share on reddit

A Assembleia Legislativa do Paraná recebeu, nesta 4ª feira (23.nov), um projeto de lei do governador Ratinho Júnior (PSD) para criar o Fundo de Desenvolvimento da Infraestrutura Logística. É uma espécie de poupança para utilizar somente em obras das áreas rurais. Isso representa uma taxação para o agronegócio. Assim como já ocorre nos estados de Mato Grosso e Mato Grosso do Sul. As informações são do SBT News.

Em Goiás, uma proposta semelhante ainda está em votação. O segundo turno deveria ter acontecido na 3ª feira (22.nov), porém, o plenário foi invadido por produtores rurais. A sessão foi encerrada por segurança.

Entidades do setor, tanto estaduais quanto nacionais, criticam as medidas e alegam que a tributação vai se refletir no aumento dos preços dos alimentos para os consumidores. A Sociedade Rural dos Campos Gerais do Paraná emitiu nota de repúdio, assinada pelo presidente Rafael Barros Correia. Ele reclama que não houve consulta ou debate com o setor produtivo.

“Inspirado em modelos que não deram certo, a exemplo do argentino, tenta nos fazer engolir essa taxação, que irá desestimular a produção no estado e, consequentemente, prejudicar a economia”, disse.

No Paraná, a proposta prevê a tributação de operações comerciais de soja, milho, trigo, cana-de-açúcar, mandioca, gado de corte, granjas de suínos e frangos, além de madeira.

A taxa será baseada na Unidade Padrão Fiscal do Paraná (UFP/PR), atualmente em R$ 127,06. Fica entre R$ 0,90 e R$ 41,49 por tonelada de produtos agrícolas e entre R$ 0,11 e R$ 53,59 por animal.

Últimas notícias