Professora da Uespi é nomeada para equipe de transição do governo Lula

Por Br Hoje
17 de novembro de 2022
Iraneide Soares da Silva
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email
Share on linkedin
Share on reddit

A pesquisadora negra ativista e professora da Universidade Estadual do Piauí (Uespi), Iraneide Soares da Silva, foi nomeada para a equipe de transição do governo Jair Bolsonaro para o governo Lula. O anúncio foi feito nesta quarta-feira (16) pelo vice-presidente eleito Geraldo Alckmin.

“Nós já atuávamos nos bastidores da transição, digo nós porque estou presidenta da Associação Brasileira de Pesquisadores Negras, então de repente veio o convite para fazer parte oficialmente da comissão. E partindo do estado que mais deu votos ao presidente Lula nos dois turnos, se faz muito importante essa representação”, afirmou a professora.

Iraneide é natural de Pernambuco, mas mora no Piauí há 13 anos e é professora da Uespi há 10 anos. Ela é doutora em História Social pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU), mestra em Educação pela Universidade Federal do Ceará (UFC) e graduada em História pelo Uniceub (DF).

Além disso, também é integrante do Núcleo de Estudos e Pesquisas em História e Memória da Escravidão e do Pós-Abolição da Uespi.

O processo de transição está previsto na legislação e permite que o presidente eleito forme uma equipe com 50 cargos remunerados. A equipe de Lula foi dividida em 31 grupos técnicos divididos por temas. A doutora Iraneide irá atuar na área de Ciência e Tecnologia.

“Essa área de pesquisa e ciência não é um lugar que as pessoas pretendem ver pessoas negras. Mas nós ocupamos esses espaços também e por meio dele buscamos a representatividade para nossas pautas e lutas. É muito importante esse reconhecimento por parte do governo Lula”, explicou a doutora Iraneide.

No campo do ensino e da pesquisa, Iraneide tem atuado especialmente nos temas de educação para as relações étnico-raciais. Recentemente, segundo a professora, tem pesquisado sobre histórias e trajetórias de mulheres negras afroatlânticas e cidades negras do séc. XIX e políticas de ações afirmativas.

 

Últimas notícias