Wellington Dias é eleito imortal da Academia Piauiense de Letras

Por Br Hoje
12 de fevereiro de 2022
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email
Share on linkedin
Share on reddit

O governador Wellington Dias (PT) foi eleito imortal da Academia Piauiense de Letras (APL). A votação ocorreu neste sábado e o gestor recebeu 22 votos. Ele ocupará a cadeira de número 12 na APL, que pertencia ao acadêmico Wilson Carvalho Gonçalves, conhecido pelo seu legado na literatura e Historiografia do estado.

De acordo com o presidente da Comissão Eleitoral da APL, Reginaldo Miranda, o govenador tem 90 dias para tomar posse, conforme o regimento da Academia.

O governador agradeceu e ressaltou a responsabilidade por ocupar essa vaga. “Estou muito feliz, agradeço a cada um dos que compõem essa honrada casa e de todos que participaram desse processo, com certeza merecedores. Sei do tamanho da minha responsabilidade e me comprometo a trabalhar ainda mais pela nossa cultura e pelo engrandecimento dessa insigne casa”, declarou.

Já o presidente da APL, Zózimo Tavares, destacou que o gestor estadual do Piauí apoiou e incentivou a área cultural, sobretudo a literatura. “Dou as boas-vindas ao escritor Wellington Dias, que entra, a partir de agora, na Cadeira número 12 da Academia Piauiense de Letras”, disse.

Wellington Dias é contista e autor do livro Macambira, premiado em 1980 e publicado em 1995, que foi reeditado em 2021 pela editora Quimera, bem como dos livros “Tiradas do Tio Sinhô” (2007) e “A Melancia do Presidente” (2018).

Além disso, teve vários outros contos premiados, como o “Maria Valei-me” (1984) – que recebeu menção honrosa pelo Concurso de Contos João Pinheiro, da Secretaria de Estado da Cultura (Secult). Escreveu as peças “Reisados da Minha Terra” e “Estamos Todos Inocentes”. Foi incluído nas coletâneas “O Conto na Literatura Piauiense” (1981) e “Novos Contos Piauienses” (1984). Lançou o livro “As Tiradas de Tio Sinhô”, em junho de 2007.

Últimas notícias